Nos dias em que vivemos acredito que o “voltar à normalidade” não existirá enquanto não houver uma vacina no mercado. Mas que temos que nos adaptar ao novo normal, à nova realidade, com segurança, responsabilidade, mas também alguma tranquilidade.

Desde que foi decretado o estado de emergência que nós, médicos dentistas, nos vimos obrigados a encerrar actividade e apenas nos foi permitido atender determinadas situações de urgência presencialmente.

Diferentemente de muitas profissões não conseguimos estar em teletrabalho, o que nos deixa uma lacuna bastante grande. Ora, nesta lacuna existe uma necessidade, de dar ao paciente um acompanhamento à distância.

Durante estas semanas que estive em casa consegui acompanhar os meus pacientes maioritariamente através de Whatsapp, com trocas de mensagens, fotografias ou mesmo videochamada, ou seja, o contacto não é impossível, mas podemos melhorar neste ponto.

E como? Através da vídeo-consulta, como o nome diz, uma consulta em formato videochamada, em directo, entre o médico dentista e o paciente. Esta consulta poderá ter várias finalidades: controlos de tratamentos já realizados, uma avaliação geral, consulta de urgência por exemplo para receitar medicação específica, conselhos de cuidados orais, opiniões, etc.

Como se processa?

Neste ponto juntei-me à plataforma de consultas da Doctorino e deixo-vos aqui o meu link: https://doctorino.pt/dra-monica-miranda

Basta acederem, escolherem o horário que preferem e marcar.

Aos pacientes que eu já acompanho e em controlo de tratamentos já realizados continuamos a controlar sempre por Whatsapp, por exemplo, como vocês sabem, e ajudarei sempre dentro do que estiver ao meu alcance.

Acredito que a opção da vídeo-consulta seja uma oportunidade de aproximar mais o médico dentista do paciente. Uma opção que veio para ficar, pelo sentimento de insegurança que ainda temos ao sair de casa, por muitas vezes os pacientes viverem longe da clínica onde costumam ir, ou frequentemente por urgências e segundas opiniões.

Quero-vos também deixar a mensagem, que para nós, médicos dentistas, a vídeo-consulta é limitada, obviamente que na maioria das consultas precisamos de estar presencialmente, de tirar um raio-x, de fazer um exame intra-oral mais preciso, na minha opinião esta ajuda acaba por ser um complemento e não um substituto.

Alguma dúvida que tenham estejam à vontade para me questionar por email, redes sociais.

Sejam responsáveis neste regresso à nossa nova normalidade.

Share This