Acordou com herpes, tem consulta no dentista e não sabe o que fazer? O ideal é remarcar.

O herpes é uma doença provocada pelo vírus herpes simplex. Este pode ter manifestações em várias áreas do nosso corpo, mais comummente nos lábios, mas pode também manifestar-se dentro da cavidade oral como na língua, nas bochechas ou mesmo na região entre o lábio superior e o nariz, no queixo ou perto das orelhas.

Caracteriza-se inicialmente por uma sensação de comichão e ardor. Nas 48 horas seguintes surgem pequenas bolhas cheias de líquido na zona afectada, que atenção, são contagiosas! O processo de cicatrização dura cerca de 10 dias e costuma ocorrer incómodo ou dor ao longo do mesmo.

Sendo um vírus, o herpes é contagioso e pode-se transmitir de várias formas: contacto direto com a ferida, indireto ou através da saliva.

Durante a consulta de Medicina Dentária, para além do contacto direto com a ferida, que tanto o/a médico dentista como o/a assistente têm através da manipulação dos tecidos, trabalhamos com aerossóis (aqueles instrumentos que usamos que fazem barulho e ninguém gosta) que espalham gotículas de água que podem carregar com elas o vírus presente na cavidade oral e lábios do paciente, espalhando para outras zonas do rosto.

Em risco ficam o próprio paciente e os operadores, uma vez que o vírus pode-se facilmente alojar nos olhos, nariz ou outras zonas (não se esqueçam que é altamente contagioso!).

Mesmo na fase de cicatrização do herpes, o desconforto do possível rompimento da ferida pode acontecer, apenas pelo afastamento do lábio durante a consulta.

Resumindo: para sua segurança, a não ser que seja uma urgência, caso esteja com herpes, adie a sua consulta de Medicina Dentária.

Share This